25 novembro 2003

!... !...

Hoje, ao almoço, um amigo comentou:
- Devias de ver o parque de estacionamento do aeroporto!...
- Então porquê? - indaguei eu.
- São só bombas: ferraris, porches, audis, mercedes... tudo gama alta - disse ele.
- É a imagem do nosso país - respondi.
- Que queres tu dizer? - perguntou.
- Quero dizer que é a imagem errada do país - e continuei. - Quem sai do aeroporto, julga que é um país rico. No entanto parece-me estarmos mais perto de um país terceiro mundista que europeu, mais parecido com Colômbia, por exemplo... Um país que contrasta precisamente com esse tipo de cenário: grandes carros, condomínios fechados, corrupção e um povo a viver na miséria...
- E no teu entender, caminhamos nesse sentido?- perguntou.
- Penso que sim - disse. - Ultimamente, as notícias dão conta de n de droga que aparece a boiar na costa portuguesa... Imagina tu a que não entrará por essas fronteiras... As empresas continuam a fechar, mas não vês os donos dessas mesmas empresas preocupados com o destino final delas... Alguns desses empresários, gente conhecida, continuam a viver muito bem e nem se preocupam em escondê-lo... Sacam o máximo das suas empresas, declaram falência e não querem saber do destino das pessoas que lá trabalham... Outros não pagam sequer os impostos, declaram IRS miserável, e ninguém investiga... As notícias referentes ao parque automóvel dizem-nos que os carros de média-baixa cilindrada estão em queda... mas os da gama alta estão a a subir, o que é um sintoma de que algo está errado neste país... Que achas??
- !... !...

ESTAMOS SALVOS!!!

O Primeiro Ministro Durão Barroso e sua esposa foram recebidos por Sua Santidade, o Papa...
O milagre vai-se realizar... o tão almejado défice dos 3% vai finalmente baixar para os tão desejados 1,6%...
O vaticínio do Banco de Portugal não se vai realizar...
E se necessário for, temos sempre o precedente aberto para com a França e a Alemanha, que se borrifaram para esta questão do défice...

ALELUIA!!!

ESTAMOS SALVOS!!!

UMA NOITE NA ÓPERA

Como admirador, não posso de deixar de assinalar o aniversário da morte prematura de Freddie Mercury, lí­der e vocalista da banda Queen, devido ao ví­rus HIV, mais conhecido como Sida. Nos últimos anos de vida, Freddie, sabendo que o seu tempo de vida estava limitado pela doença que o consumia, trabalhou incansavelmente mesmo quando se encontrava já demasiado debilitado para o fazer, e deixou-nos algumas das pérolas da música britânica. A sua morte provocou em mim um vazio inexplicável. Em sua memória, vou ver um filme dos Irmãos Marx, vestir o fato de gala para uma noite na ópera, fumar um charuto sonhando com um dia nas corridas e deleitar-me com um porto ouvindo Innuendo.

"Eu não fico parado em casa lendo livros. Acho isso uma perda de tempo. Eu quero viver!... E não estou preocupado com isso, ou aquilo, ou o que vão pensar de mim. Sabem por que vivo tranquilo? Por que Deus cuida de mim, ele cuida da minha alma e sabe o que fazer com ela."
(Freddie Mercury, 1946-1991)

O Mundo na Palma da Mão

Este é o título sugestivo com que a Câmara apresenta a 2ª Feira Temática de Artesanato, que vai decorrer de 1 a 8 de Dezembro nos jardins da Av Júlio Graça. Uma oportunidade a não perder para todos os que apreciam as artes de outrora, e em que VC foi pioneira na sua defesa.

24 novembro 2003

Artigo de Opinião...

Costuma-se dizer que de Espanha, nem bom vento nem bom casamento. As indirectas do Jorge S, aquando da sua visita a Espanha, caí­ram em saco roto perante os empresários espanhóis e o seu homólogo, que politicamente incitou os portugueses a investirem mais no mercado espanhol... uma anedota... Ainda à poucas semanas, vi num programa televisivo a história de dois portugueses, que tinham procurado trabalho no "paí­s irmão" e foram raptados á luz do dia, feitos escravos numa empresa de construção de paletes e obrigados a trabalhar 16 horas por dia, sem direito a remuneração e sob a ameaça das suas própias vidas. Um deles, quando tentou escapar, os espanholitos arrancaram-lhe as unhas dos dedos, como retaliação... isto sim, é realidade... As notí­cias mais recentes dão conta de que os portugueses, que se deslocam a Espanha para trabalhar nas obras, ganham metade dos trabalhadores espanhóis e vivem em contentores em condições sub humanas... Os depósitos de lixo tóxico são colocados ao longo da fronteira... Lembro ainda, quando miúdo, ter participado numa manifestação contra a construção de uma central nuclear também junto à fronteira, mais precisamente em Sayago, se a memória não me falha... e ainda não sei se ela foi ou não construí­da... E o caso mais recente, o do famoso navio Prestige, que por uma unha negra não explodia na nossa cara... Se o navio não tivesse partido em águas espanholas, da forma como o Governo trabalha, as nossas praias ainda estariam cobertas por um manto negro de fuel-óleo... No entanto, não posso só criticar os Espanhóis do desprezo e ironia com que olham para o nosso pequeno Paí­s... Nós por cá, também somos bons a aplicar a lei do mais forte sobre o mais fraco... falo dos emigrantes dos países do leste e africanos... explorados sem dó nem piedade pelos nossos empresários, e que se sujeitam a tudo para ganhar alguns tostões... vivem no limiar da pobreza perante a indiferença do Governo, que lhes permite a entrada, mas não a segurança necessária para aqui poderem vingar em termos de trabalho... afinal, de Portugal, os ventos também não são de feição para quem aqui procura uma vida e um futuro...

22 novembro 2003

ALGUMAS VARIAÇÕES

Finalmente sábado... está um dia cinzento e frio, óptimo para se estar à volta da lareira em conversas amenas com a família... por isso evito abrir os jornais e abstraio-me assim das notícias diárias, que eu sei não variarem muitos das dos dias passados... à minha frente tenho uma série de cd's, mas os meus olhos pararam num dos radiohead, músicos que fazem uma música estranha, mas bela... a minha filha quer que eu vá ver o que se passa com o seu PC... por isso vou desligar isto, e até segunda feira...

21 novembro 2003

HOJE É SEXTA FEIRA E...

...é o meu dia de procurar a noite... ya... daqui a pouco vou ao Pátio ter com os meus amigos, que já têm reservadas para mim umas tantas bejecas... o João vai tentar convencer-me a irmos à Ribeira do Porto a um bar Irlandês, que só passa música celta e serve cerveja preta Guiness, e eu vou-me deixar levar... estou mesmo a precisar de me reencontar com o Andy Irvine, os Planxty, Clannad, Chieftains, só para mencionar alguns... Eu adoro a Irlanda, a sua paisagem, a sua música, as suas lendas... e sinto imenso a sua dor... só quem não conhece a história da Irlanda, pode ficar indiferente ao desprezo e tentativa de genocídio por que aquele povo passou às mãos dos ingleses...
Bom, está ficando tarde e os meus amigos estão à minha espera...

OUTRAS ACTIVIDADES EM VC

Teatro: O Cão Danado e Companhia, apresenta GALILEU a partir de Bertold Brecht, com encenação de Manuel Sardinha. A peça estará em exibição até 29 de Novembro, de terça a sábado às 21:30, no Espaço Artes Múltiplas.

Cinema: No próximo Domingo, para terminar o fim de semana em beleza, pode assistir ao filme de animação Interstella 5555: A História do Sistema Estelar Secreto, do realizador japonês Kazuhisa Takenouchi, um filme que conta a história de 4 músicos que são raptados do planeta onde vivem por um produtor com más intenções, para o nosso. Não sei se o Phil Spector é o mau da fita, mas...

FUNDAÇÃO JOE BERARDO... PORQUE NÃO??

O Comendador Joe Berardo, conhecido empresário Madeirense e coleccionador de Arte, é notícia hoje no Público devido á aquisição de mais uma obra do conhecido pintor Picasso, colecção esta que integra mais de mil trabalhos de artistas plásticos conhecidos e é uma das mais importantes da arte moderna e contemporânea. Esta notícia passaria despercebida não fosse o facto de o coleccionador mostrar a sua apreensão relativamente ao futuro da sua colecção, cuja pretensão é a de que permaneça em Portugal. Joe Berardo , que desde 1996 tem mantido conversações com o Governo nesse sentido, tem deparado com a indiferença dos actuais ministros (concerteza mais preocupados com a redução do défice), o que é de todo incompreensível. Não faltarão paí­ses no estrangeiro interessados em adquirir a colecção de arte, nem dificuldades em lhe atribuir um nome, como parecem ter os actuais dirigentes do CCB. É lamentável que a Cultura neste País seja ainda tratada de uma forma mesquinha, onde a estupidez humana rivaliza com a grandiosidade de princípios de algumas (muito poucas ) pessoas, cuja única pretensão é a de colocar Portugal no mapa, que não seja a incúria, a pobreza de espírito, o suborno ou a corrupção.

20 novembro 2003

PAULA REGO

Eu sou um fã incondicional da pintura de Paula Rego, e o facto de ela estar a expôr na Galeria 111 em Lisboa é motivo para eu deixar aqui um registo da sua passagem pelo nosso país e um link para quem quiser apreciar um pouco dos seus trabalhos expostos. A sua pintura é, para mim, intensa... e é-me difícil escrever sobre o seu trabalho, que à anos venho seguindo quase religiosamente, pelo facto de não ser um crítico de Arte: apenas a sinto...

A QUEM FAZ CONTAS À VIDA...

Quem quiser estar a par das alterações nas tabelas de impostos para o ano de 2004, pode dar uma olhadela aqui...

18 novembro 2003

YASSASSIN

Ao ler a notícia no Público relativa à violência do corpo policial, veio-me à memória certos acontecimentos passados que ilustravam bem como a polícia lidava com indívíduos suspeitos de qualquer crime, que entravam pelos seus pés nas esquadras e saíam de lá com um no hospital e outro na morgue ( lembro um caso ainda recente, onde um polícia após ter morto um suspeito à pancada e com a cumplicidade dos colegas, lembrou-se de separar a cabeça do resto do corpo, para assim impedir a identificação do indivíduo ). Casos assim levaram a que se olhasse com desconfiança a polícia que, para todos os efeitos, deve salvaguardar o interesse público e não desatar aos tiros a torto e a direito, qual farwest televisivo. A notícia de hoje só vem confirmar os piores receios: que a polícia ainda inclui no seu seio indivíduos não preparados psicológicamente para as situações mais adversas, violentas por natureza, cuja farda deveria ser usada com orgulho e significado, e não como um mero veículo para ganhar uns trocados no final do mês...

PONTE D. ZAMEIRO

Finalmente tiveram início as obras de recuperação da ponte D. Zameiro q se encontrava encerrada desde Março de 2001, altura em q, devido ao mau tempo, parte do tabuleiro e um dos pilares ficaram fortemente afectados. Trata-se de uma ponte românica localizada no lugar da Ponte D'Ave, freguesia de Vilarinho, com cerca de 800 anos (séc. XI ), cuja área cincundante é constituída por um açúde, duas azenhas e um moinho. No entanto, não posso deixar de referir a morosidade dos trabalhos, quando era sabido q o aumento do caudal do Rio Ave com a aproximação do Inverno poderia provocar a derrocada da ponte, causando danos irreparáveis, o que não pareceu preocupar minimamente o Presidente do Instituto das Estradas de Portugal.

15 novembro 2003

E pq não?

Recebi um convite do meu amigo siX para blogar sobre Vila do Conde ou o q me der na cabeça. Aceitei. Por hoje é tudo. Até breve.

13 novembro 2003

TUDO VAI BEM NA MINHA TERRA...

Hoje, Vila do Conde está queda e muda... quasi não tenho nada para dizer, ou seja, vai uma grande confusão, e preciso de tempo para reorganizar as minhas ideias... pois... li algures q um tipo na minha terra ficou debaixo de uma Transit, quando tentava levar pela calada da noite a caixa de velocidaddes... azar... entretanto, uma bomba explodiu na cara de uns tantos italianos q, desgraçadamente, se encontravam no local errado à hora errada, no Iraque... vi também uma fotografia do Berlusconi a chorar, ou a fazer de conta q o fazia... o Bush anda numa roda viva a tentar remediar com parceiros o q sózinho começou... e Portugal lá está, hirto e firme como uma barra de ferro... e hoje seguem para o Iraque um contingente da GNR, soldadinhos de chumbo... quando chego a Vila do Conde, por volta das sete, vou ao Ramiro beber um fino para desanuviar de mais um dia de trabalho... engulo a cerveja juntamente com uma mista, e dirijo-me para a praia para apanhar um ar... paro o carro em frente ao extinto Praia Azul e sinto saudades do velho café, da D. Arminda, do Chefe e do falecido Sr. Gomes, figuras carismáticas pelo melhor, mas também pelo pior, q por lá passaram... aprecio o mar e também o corropio dos inúmeros BMW, Mercedes e outras bombas, conduzidos por miudas loiras, de óculos escuros e telemóvel encostado ao ouvido, q ninguém conhece, mas q se sabe lá viverem sózinhas nos empreendimentos à beira mar, à espera dos seus amantes de fim de semana, q tudo isso pagam... e vejo vilacondenses de gema a viverem na periferia da terra e fora dela, porque viver em Vila do Conde não é para todos... só para alguns, com sorte, como eu... e uma Câmara, preocupada com o título da terra mais limpa de Portugal e requalifições de zonas, mas despreocupada com o destino dos seus filhos... tudo vai bem por ali, ai de quem diga o contrário... falo com conhecimento de causa: um dos meus amigos mais íntimos, funcionário da Cámara, fica aterrorizado quando se pronuncia o nome do Mário de Almeida, indivíduo agarrado ao poder qual pequeno ditador, que ultrapassou uma geração e contraria os princípios mais elementares de uma democracia moderna... e eu fico triste por ver o meu amigo assim manietado, amordaçado, impotente... tudo vai bem na minha terra...

12 novembro 2003

AS INJUSTIÇAS DA JUSTIÇA

Em Vila do Conde, uma em cada cem pessoas trabalharam na Fábrica de Mindelo, fábrica esta q abriu falência à mais de dez anos, ficando os cerca de 500 trabalhadores com os salários em atraso, subsídios de férias e indemnizações por pagar. Este caso tem-se arrastado pelos tribunais, e tem tido o parecer favorável dos juízes em favor dos operários da empresa no q respeita às indemnizações, até à bem pouco tempo. O jogo de influências foi mais forte, e levou o Supremo Tribunal de Justiça a entrar em contradição com os colegas q opinaram em favor dos operários, e decidiram serem os bancos os principais credores da empresa, q é o mesmo q dizer q os trabalhadores não vão receber um único cêntimo do q lhes é devido ( cinco milhões e duzentos cinquenta mil euros ). Pois é, a justiça já não é cega neste paí­s, onde quase sempre a lei do mais forte prevalece. É lamentável q nestes tempos conturbados, onde colegas da mesma profissão clamam à boca cheia nos orgãos de comunicação social q os considerados mais competentes não passam afinal de incompetentes, onde a justiça é vista com desconfiança e os advogados como merceeiros, façam ouvidos moucos à opinião generalizada e continuem a ter este tipo de comportamento q, acredito eu, nada tem a ver com o significado da palavra "justiça". Só me resta desejar boa sorte à comissão de Trabalhadores desta fábrica q, desiludidos com o rumo dos acontecimentos, vão avaliar um eventual recurso para o Tribunal Constitucional.

11 novembro 2003

ZONA RIBEIRINHA

As obras de requalificação ( grande palavrão ) da Zona Ribeirinha de Vila do Conde, entre o monumento à rendilheira e a doquinha, deverão começar em Janeiro do próximo ano. Tudo isto está muito bem e é até bonito... No entanto, ontem ao passar por aquela zona, constatei a existência de inúmeros placards de publicidade ( contei 11 ), ali plantados em fila indiana, não distanciando uns dos outros mais de três metros, emprestando assim ao local uma fealdade onde se denota a falta de bom gosto e sentido estéctico ... Espero q a requalificação também reveja esta situação, e os retire dali o mais depressa possível... Quem os mandou colocar, sempre os pode levar e plantá-los no jardim de sua casa... Os moradores da zona agradecem...

06 novembro 2003

CRISE SOCIAL OU CONFLITO?... OU AMBAS AS COISAS!!!

Ainda ninguém falou das consequências com o fecho das inúmeras empresas, cujos empregados foram e estão no desemprego. Em alguns casos, são famílias inteiras q dependem do fundo para manterem o seu sustento... Ora, no início do próximo ano, o fundo vai acabar para milhares de desempregados... passados dois meses haverá uma nova vaga e assim sucessivamente... Serão milhares nas ruas, sem emprego e desesperados, q passarão a serem indesejados e bandidos aos olhos do governo... A crise social instalar-se-á, e duvido q desta vez não estale o conflito... Então o Primeiro Ministro dirá q a culpa foi do anterior governo, pródigo a distribuir milhões para pagar favores passados, o q não deixa de ser verdade... Ainda me custa ver q o ministro das famosas fundações fantasma ainda se encontra a monte e muito bem instalado na vida, quando deveria estar preso e bem preso... afinal, q raio, o dinheiro era de nós todos, não???... Mas tal já não passa de uma desculpa para quem não consegue arranjar soluções... E não foi para isso q grande parte dos portugueses nele votaram??? Para arranjar soluções???... Então q as arranje... É para isso q nós todos lhe pagámos... Ou será q ele já se esqueceu disso!!!